O que é Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC)?

Compartilhe nas Redes Sociais e WhatsApp

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é  uma linha de psicoterapia breve, proposta e desenvolvida pelo psicólogo Aaron Beck. Envolve um conjunto de técnicas e estratégias terapêuticas com a finalidade de mudança de padrões de pensamento. Seu modelo cientificamente fundamentado apresenta eficácia comprovada através de estudos empíricos.

O modelo da terapia cognitiva baseia-se na visão de que estados estressantes como depressão, ansiedade e raiva frequentemente são mantidos ou exacerbados por maneiras de pensar exageradas ou tendenciosas.

O papel do terapeuta é ajudar o paciente a reconhecer seu estilo idiossincrático (peculiar e pessoal) de pensamento e a modificá-lo pela aplicação da evidência e da lógica. A primeira coisa que o terapeuta faz é encorajar seus pacientes a entenderem seus problemas para em seguida identificar novas formas de enfrentá-los.

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) reinterpreta os elementos que geram emoção negativa. Tem como princípio básico a proposição de que não é uma situação que determina as emoções e comportamentos de um indivíduo, mas sim suas cognições ou interpretações a respeito dessa situação, as quais refletem formas idiossincráticas de processar informação.

Com base nesse princípio e na hipótese de primazia das cognições proposta por Beck a TCC busca a reestruturação do pensamentodo paciente e de seus problemas, sendo que o processo refere-se à reformulação do sistema de esquemas e crenças do paciente através da intervenção clínica que, entre outras técnicas, utiliza-se do questionamento socrático a fim de desafiar esquemas e crenças disfuncionais, os quais, ao longo do desenvolvimento do paciente, tornaram-se rígidos e supergeneralizados.

Além disso, o tempo curto e limitado lhe confere a posição de abordagem de escolha em vários países, onde se trabalha a criação de estratégias para lidar com o sofrimento.

Cinco pontos determinantes na psicoterapia:

Ambiente/Situação onde ocorre o problema

 

Ex: No trabalho; Morte do pai; Promoção.
Pensamento/Sentimento

 

Ex: Não sirvo para nada; Sou um fracasso, etc.
Estado de humor/emoção

 

Ex: Tristeza; Irritabilidade; Culpa; Pânico, etc.
Reação física

 

Ex: Suor; Fadiga; Insônia; taquicardia, etc.
Comportamento

 

Ex: Evita os amigos; não viaja etc.

Seus sentimentos são consequências de seus pensamentos

Sempre que se experimenta um estado de humor existe um pensamento relacionado a ele que ajuda a definir este humor.

É importante que se identifique o que está pensando, porque isso nos leva às suas crenças. Diferentes crenças levam a estados de humor diferentes. Ex. Perder um emprego, para uns pode ser significado de fracasso e para outros, oportunidade de arrumar um emprego melhor.

Então o pensamento positivo é a solução?

Absolutamente. Se tentarmos ter apenas pensamentos positivos podemos não perceber sinais importantes. A Terapia Cognitivo-comportamental propõe olhar a situação-problema de muitos pontos de vista diferentes, positivos, negativos e neutros para levar a pessoa a novas conclusões e soluções.

A solução é elaborar pensamentos alternativos, ou seja,flexibilizar o pensamento. Um pensamento alternativo surge de uma visão aumentada de si mesmo ou da situação na qual você se encontra. Ele é frequentemente mais positivo que o pensamento automático, mas não é a mera substituição por um pensamento positivo, pois o mero pensamento positivo tende a ignorar as informações negativas.

Com informações adicionais ou um ponto de vista ampliado a sua percepção mudará e em consequência você terá novos sentimentos e comportamentos.

Terapia Cognitiva Comportamental e algumas de suas técnicas:

  • Registro de pensamentos disfuncionais e reestruturação cognitiva.
  • Construção de hierarquias conforme intensidade da ansiedade ou depressão (Escala SUDS).
  • Dessensibilização sistemática.
  • Exposição aos estímulos externos.
  • Exposição assistida.
  • Exposição ao vivo.
  • Métodos para reduzir a ansiedade.
  • Reestruturação cognitiva.
  • Superação da evitação.
  • Abordagem gradual do estimulo temido.
  • Terapia focada nos esquemas.
  • Revisão dos pensamentos negativos através das informações de vida.
  • Dentre outras.